segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Livre des Morts des Anciens Egyptiens


Livre des Morts des Anciens Egyptiens - Grégoire Kolpaktchy



Capitulo CLXXXVIII

Para construir uma Morada no Mundo Inferior e para aí aparecer sob os traços de um
Ente humano

Que a paz seja sobre ti!
Eis que, vindo a ser um Espirito santificado,
No seio do Olho divino tu penetras, em paz.
Tu és santificado em tua Alma;
E tua Sombra olhe atentamente, em silencio...
Que ela me olhe então...
No momento em que passarei por julgamento - ,
Por tudo em que serei julgado,
Com todos os atributos divinos de minha Alma!
Que minha Alma me esclareça então no seio de Ra!
Que ela me santifique no Templo,
Cada vez que ela se aproximar, acompanhada da Sombra,
Para o lugar onde serei julgado,
E que ela me contemple!
Que minha Alma possa ficar em pé ou se sentar
Ou entrar na morada de meu Corpo diante de uma Dignidade estelar
Obedecendo às ordens de Osiris.
Ele está em movimento, noite e dia,
E segue os Rítmos das Festas...

Ra - um dos deuses principais
Ritmos das Festas - movimentos da zona astral
Osiris - outro deus, o que orientou o homem na plantação e na colheita
A Sombra - a parte herdada da Vida na Terra, ainda com suas perdas e sucessos.
Dando essa habitação à nossa Alma, estamos sagrados em nós mesmos, conservando a Alma dentro do Olho Divino, a existencia nos favorecerá com o que estiver de acordo "com os Ritmos das Festas".
clarisse