quinta-feira, 11 de outubro de 2007


ECOS FELIZES DOS DEUSES EM NÓS

A contemplação sem a mácula da tristeza,
preserva a corola do crisantemo

As flores miudas
não puderam competir
com a minha flor escolhida

O azul celeste
faz parte de nossa Alma

E o ouro sobre a laca vermelha
transforma a Vida
num mar escaldante de Alegria

A sensibilidade
perturba os deuses
que nos colocam
no rendilhado do sândalo
das varetas do Leque da Sabedoria

e ergamos uma taça de vinho
à Lua Cheia
porque a Paz de nossa Alma
tomou todo o Universo!

Um comentário:

ROGEL SAMUEL disse...

AS VEREDAS DO LEQUE DE SABEDORIA, SEU POEMA EXTRAORDINARIO, PARABENS, ROGEL SAMUE4L