sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Pedaços de Recordação

Pedaços de Recordação


A Opera Taís, de Massenet, relata a historia do Amor no Egito Antigo de um sacerdote por uma mulher casada.
O relato é de um acontecimento veridico, mas o mais "Inveridico", é que minha dileta Amiga Egiptologa Lourdes, entrou no túmulo de Taís, viu a túnica que o sacerdote jogou sobre o corpo de Taís, que não está mumificado, pegou nos cabelos de Taís, e contemplou o corpo perfeitamente conservado há mais de mil anos, pela data em que o sacerdote era responsavel
pela Antiga Religião do Egito.
O desencontro do casal, foi por ter Taís morrido afogada no Rio Nilo quando ia para junto do Sacerdote que ja estava na margem... ou, a tragédia foi diferente, e eu mesma não sei como não me convenci até hoje que minha amiga não é uma pessoa completamente "materializada"
- apesar de ser mãe de um belo rapaz de 30 anos de idade!
O cabelo, é o que mais enfeita a mulher.
A Sedução da mulher está na cabeleira.
O cabelo comprido é uma onda que acompanha os passos da mulher quando dança só um
bailado onde ela e o seu corpo devem ser um poema vivo.
Quando descobri o templo onde servi na India do Sul, escondida do sacerdote, arranquei chumaços do meu longo cabelo, que ultrapassa a cintura, e coloquei embaixo de um Altar do deus Ganesh.
Numa Seção do Museu no Cairo, capital do Egito, onde estava a múmia de Semencaré, havia
um anel de cabelo negro, muito negro de alguma mulher que ali o deixou... pode ter sido até da
cunhada desse principe, que também pode ter sido irmão de Tutankamon - de Anksenamon,
por exemplo.
Qual será o dia em que Lourdes e eu, correremos as cortinas que fecham a História do Egito,
e que foi na minha Vida Atual no Brasil, o que de mais belo houve em minha sofrida existencia?
clarisse




Um comentário:

Hocus - Produções Culturais disse...

Bom texto, fluidez interessante.

Clarisse continue assim, serei com certeza um fiel seguidor